quarta-feira, 31 de julho de 2013

Picnic blanket


A manta de picnic com que eu e o M. andamos há 8 anos é na realidade da minha mãe, e ainda que nos tenha acompanhado durante muito tempo acho que começa a ser hora de lhe dar uma pequena reforma (leia-se, finalmente devolve-la à minha mãe) por isso decidi pegar em alguns tecidos que tenho cá e aventurar-me pela primeira vez no patchwork - nada de difícil, apenas pegar numa série de tecidos resistentes, cortá-los às tirinhas e no final coser tudo. 

A minha prima está de férias, e tem estado a ajudar-me enquanto estou nesta epopeia de acabar a manta antes de ir para o Minho no final da semana. Acham que sou capaz? Eu acho que não e que vou acabar por levar a da minha mãe na mesma.

The picnic blanket that me and M. have been using for the last 8 years is actually my mom’s picnic blanket and although it has been with us in some very good moments I do believe it’s time to give it a little retirement ( a nice way to tell I finally decided to give it back to my mom). So I picked up some resistant fabrics I have sitting around here and started my little adventure in patchwork land – nothing to hard, only to cut some stripes and sew them together. 

My cousin is on her Summer holidays so she has been helping me with this so I can finish it by the end of the week by the time I’m going to Minho. Do you think I can do it? Honestly, I don’t think so and I do believe once again I will take my mother’s blanket.


Alcagoita

domingo, 28 de julho de 2013

Granny blanket




As sobras de lã e de linha são uma constante na vida de quem gosta de crochet e nem sempre sabemos o que queremos fazer com elas. Ainda tinha aqui alguma linha Rosário Re-Use e da Tricot Brancal e no fim de semana passado aproveitei a viagem até Constância para por o crochet em dia e começar a trabalhar nesta manta com os restos de linha que tinha cá em casa. Entretanto não resisti e já fui à retrosaria comprar mais dois novelos (a linha verde e azul que se vê nas fotos) de Rosário Re-Use (que se tem vindo a tornar a minha linha favorita para o Verão) e estes também já estão a acabar. A ideia da manta é ser feita completamente aleatória, utilizar o que aqui tenho e ao mesmo tempo trabalhar com cores novas que já ando a namorar há algum tempo. Custa-me a acreditar que no meio da confusão que é a minha vida neste momento consegui avançar tanto nesta manta e ao mesmo tempo sinto-me um tanto ou quanto orgulhosa de mim mesma pelo facto de estar a conseguir conciliar tudo e ainda ter um tempinho para estas coisas – ir para a praia ou para o jardim, parar para ver um filme e ir trabalhando um bocadinho o crochet. Coisas boas.

Wool and cotton line leftovers are a constant in your life if you love crochet and quite often we don’t know what to do with these leftovers. I still had some Rosário Re-Use and Tricot Brancal cotton line so last weekend while I was in Constância I took some time to keep up with my crochet and I started to work on this granny blanket with my leftovers. Meanwhile I couldn’t resist so I went to retrosaria to buy 2 new cotton yarns (the blue and the green on in the photos) of Rosário Re-Use (which is officially my new favorite cotton yarn for Summer) and these ones are starting to finish too. The idea of the blanket is to be completely random, using at the same time old yarn and new one that I’ve wanted to use for a while. It is hard for me to believe that in the middle of this mess that is my life right now I still find some time to make something that I love like this and I am actually quite proud of myself to find the time to go to the countryside, the beach or just to sit on the couch watching a movie and doing some good old fashioned and quite relaxing crochet. Nice things.


Alcagoita

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Yarn bombing in Constância












Este é daqueles posts que eu não queria que saíssem nunca da página principal do meu blog porque representa muita coisa em que acredito – espírito de comunidade, saber fazer, desenvolvimento e criatividade.

Constância é uma cidade à beira do rio Zêzere que redescobri recentemente graças ao F., e onde passei um fim-de-semana maravilhoso. Uma das boas surpresas que tive foi este projecto desenvolvido pela Santa Casa da Misericórdia de Constância, onde as senhoras se juntaram e tornaram este jardim à beira rio uma verdadeira galeria de yarn bombing.  Cada parte do jardim estava dividida por secções – tropeçar na lã, caminho em cor, cores de crochet e cores no rio. Este é sem dúvida um projecto a valorizar, e mais uma excelente razão para visitar esta cidade.

This is one of those posts that I wish would never leave the first page of my blog because it represents a lot of things that I believe in – community spirit, knowing how to make thing, developing and creativity.

Constância is a town near by the river Zêzere that I’ve come to re-discover recently thanks to F. and were I’ve spent the most amazing weekend. One of the good surprises I had was this project developed by an institution whom works with old folks called “Santa Casa da Misericórdia de Constância”, where ladies produced this amazing street art in a garden near the river. Each part of the garden was divided by sections – stepping on wool, the path of color, crochet colors and colors of the river. This is without a doubt a project to value, and an excellent excuse to visit the city.


Alcagoita

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Começar e acabar/ Beginning and Ending



A blusa já está feita, foi preciso alguns ajustes mas no final lá consegui dar o último ponto e cortar de vez a linha. Agora é alinhavar o que falta, e esperar que as temperaturas estejam amenas para que a consiga usar!

I have finished my crochet blouse, I only needed to make some adjustments but in the end I was able to make my last stitch and cut the line for the last time. Now I just need to hide the little threads and hope for a nice temperature to wear it!


Alcagoita

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Fazer para nós / Making it for ourselves.



Porque sabe bem sermos nós a fazer as coisas ao nosso gosto, porque acabamos por lhes ter mais carinho e usar com mais gosto.


Because it feels better to make things by our taste, because we end up giving them more love and care. Because we use them with pride.

Alcagoita

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Fia/ International Craft’s Fair





Uma das recordações mais antigas que tenho é de ir à FIA quando ainda era no centro de congressos de Lisboa com a minha mãe. Aliás, para dizer a verdade, desde que me lembro que vou à FIA com a minha mãe e a minha irmã, é uma espécie de tradição e para variar este ano não foi excepção. Como sempre, haviam artesões novos e artesões que já conheço e sigo à muito tempo, e é sempre bom sair da nossa zona de conforto e conhecer coisas novas. Aprendi a fazer cestos de verga, fiquei a saber sobre as Rotas do Artesanato em Barcelos e acima de tudo fiquei bastante contente com o que encontrei – uma exposição muito completa em termos de diferentes materiais e técnicas.

No final, saí de lá com umas sandálias de couro novas (há muito tempo que andava à procura de umas assim) e com um esfoliante natural de sal marinho feito em Aveiro (eu a comprar produtos de beleza, algo de estranho se deve andar a passar…).

One of my oldest memories is going to the International Craft’s fair in Lisbon (FIA), when I was about 5 years with my mother. In fact, to tell you the truth, ever since I can remember I went to FIA with my mom and my sister, so this is like a tradition we follow every year and this one was no exception. As always, there were new crafters and crafters I’ve known for a long time, and it’s always good to step out of our comfort zone and know new things.

I learned how to make withy baskets, I found about the Craft’s route in Barcelos and above all I was very pleased with what I’ve found – a very complete exhibition in terms of different materials and techniques.
In the end I left with a new pair of leather sandals (I was looking for something like this for a long time!) and a natural exfoliant of sea salt made in Aveiro (me buying beauty products, something very strange must be happening…).


Alcagoita

domingo, 7 de julho de 2013

Sobre o Verão e o Calor/ About Summer and the hot weather






Apesar de já não estar habituada a estas temperaturas tão altas, tenho que admitir que adoro o Verão, este calor e o que com ele vem – as tardes na praia ou na piscina, os churrascos no quintal do M. com os nossos amigos, os concertos à noite e esta vontade desmedida de não sair da rua até altas horas.  
E apesar deste Verão ser diferente dos outros, devo confessar que esta coisa de não ter planos tem-se vindo a tornar uma excelente ideia.

Ps. – A limonada foi feita por mim, leva hortelã que a faz ficar ainda mais fresquinha, e os aperitivos são de queijo fresco e salsa temperados só com sal e azeite. Uma boa aposta para petiscar nestes dias de calor!

Although I am not used to this high temperatures anymore, I have to admit I do love Summer, this hot and what it brings – afternoons at the beach or at the pool, barbecues with my friends at M.’s backyard, the night concerts in the streets and this immense wish to stay in the street until late hours in the night.
And although this Summer is different from the others, I must confess that this thing about not having any plans turned out to be a great idea.

Ps. – The lemonade is made by be, I used peppermint so it tastes fresher, and the appetizers are made with fresh cheese (oh boy I do hope I am translating this right!) and parsley, mixed only with salt and olive oil. A good snack for these hot days!


Alcagoita.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Comer/Eating




Este foi para a minha irmã. Agora é que ela vai almoçar bem no trabalho.

This one is for my sister. Now she will have a proper lunch at work!


Alcagoita