sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Museu dos Lanifícios / Wool Museum











A minha experiência com o museu dos lanifícios da Covilhã foi de puro fascínio: vi aqui algumas das máquinas sobre as quais tinha lido no livro, aprendi muito e pude tocar num outro tanto.
Acho que é fácil para quem goste da temática têxtil perceber o fascínio deste museu com toda a sua bagagem cultural associada à Covilhã e há sua riqueza patrimonial.

Ao todo passei uma tarde inteira em dois dos três pólos (o terceiro é o local onde se secava os tecidos que não tive tempo de visitar). Há ainda uma oficina que podem visitar onde estão alguns trabalhos em curso (maioritariamente tecelagem).

A riqueza a nível de equipamentos é incrível e o facto do próprio museu estar assente sobre a tinturaria original (o que nos dá o privilégio de ver exactamente como é que inicialmente se fazia a tinturaria) tornam este um dos meus museus favoritos.


My experience with the wool museum in Covilhã was one of pure fascination: I saw some of the machines I’ve read about in the book, I learned a lot and I could actually touch a lot of things I’ve wanted to see live.

I think it is easy for someone whom likes textiles to understand the fascination of this museum with all of its cultural baggage associated with Covilhã and its equity richness.

I’ve spent a full afternoon in two of the three parts of the museum ( two buildings I’ve visited + an open space were fabrics used to dry after dyeing which I didn’t  visited). There is also a workshop you can visit (mainly weaving).


The richness in terms of equipment is unbelievable and the fact that one of the parts of the museum is in the original dying building (which gives us the privilege to see exactly how dyeing was originally made) makes this one of my favorite museums.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Please tell me what you think! *(: